quinta-feira, janeiro 28, 2010

Caçadores de bruxas

Passam-se dias de desapego a lugares, pessoas, pressões e irritações. Confusões, desorientações, ruminações, saturações, frustrações, tensões. Cumes de lama, enfados de folhas de cacto que engasgam. O sufoco e o arranhar são desconcertantes. A ansiedade é terrível. É como se estivesse para parir um monstro. Respira, respira! Vê-se a cabeça. É feio, muito feio. Faz barulho, uma espécie de rugido canino, grave. Os olhos, vermelhos, são muito vermelhos e têm remelas. Vem viscosa a criatura. Pari um monstro! Pari um monstro!